Autora : Alda Andréia Therkovsky –

Poetisa, Romancista e escritora de Literaturatura Infantil.

Amor Proibido

 

Houve um momento no tempo em que tudo parou e o silêncio cantava a mais linda das canções.

Nessa hora que não era marcada, só o brilho e o fascínio reinavam.

Um dentro do outro, fisgados na luz que irradiava dos olhos apaixonados.

Flagrados, na inocência eram culpados.

Amaram-se na urgência de um simples mirar.

Não houve toque. O afeto fora enterrado.

Um não pertencia ao outro e, aos outros não deveriam magoar.

A proximidade os distanciavam.

Todos os desejos aprisionados, asfixiados, tremulando os poucos gestos dos vitimados.

Há...coitados! Esse querer entre outros que não devem saber é das dores a mais dolorida e também a mais querida.

Mas, eles sempre poderão se amar, mesmo entre todos e contra todos, no refúgio seguro do olhar.

Taça de Vinho

Uma taça de vinho

Rubor suave que me acompanha.

Acalento sutil e silencioso.

Penetra lentamente

Anestesiando, enganando.

Amigo fiel, não se nega.

E de sua essência bebo, me embebedo.

A dor nos uni mais que a volúpia do desejo

Febre dos amantes.

Seu gosto disfarça o ardor do beijo não vivido

Do toque sepulcro na vontade

Dos amantes congelados pelo tempo.

Amigo, amante

Em seu sabor sinto-me viva,

Mulher, amante, à espera.

Academia de Letras do Brasil

Seccional Bahia

© 2017  Criado por Fenix Solução