Que queres?

Que queres tu de mim, que não me dizes?

Que queres que eu te dê que não reclamas?

Acaso o teu receio tem raízes

Que prendem teu sentir, que não proclamas?

 

Pois leio nos teus olhos a incerteza,

A dúvida que te assola o coração,

Que impedem, sem sentido e sem grandeza,

Do que te vai na alma, a expressão.

 

E tento descobrir no teu olhar,

Bailando no fulgor dos olhos meus,

Aquilo que não vais poder negar.

 

E sei que vais pedir-me, com emoção,

Bailando no fulgor dos olhos teus,

Que, presto, eu te dê meu coração.

SONETOS DO ESCRITOR CID ALMEIDA CARVALHO (HOMENAGEM PÓSTUMA) – NASCEU EM REMANSO, BAHIA. JORNALISTA E POETA DE MUITO TALENTO (Autor de 13 livros de poesia).

Academia de Letras do Brasil

Seccional Bahia

© 2017  Criado por Fenix Solução