Autor:  Claudia Meireles

Psicóloga Clinica - Especilaista em Sexologia Clínica.

Quando de repente

O pensamento te fizer presente

E me transportar na imensidão fantasiosa

Do teu cheiro, teu toque, teu beijo

No meu corpo dopaminado

Brotarão leves arrepios

E a vontade de encostar meus lábios nos teus

Meu corpo agora

Equilibrado na noraserotonina 

Responde desejante

A respiração se torna ofegante

O coração palpitante

Meus braços buscarão teu abraço

Como que em uma explosão ocitocinática

Fazendo nas entranhas

Um pulsar

Quente, úmido, cadenciado

Revelando um corpo endorfinado

Novamente relaxado

Inundado em vasopressina

Renovando as possibilidades

De mais tarde, de repente,

Ter novos pensamentos te fazer presente.

SAMUEL.

Hoje você está bem protegido na barriguinha da mamãe, ela cuida de você com todo carinho e amor. Aqui fora, além dela, tem um montão de gente esperando por você. O papai fica diariamente ao lado da mamãe ajudando nos preparativos para a sua chegada; também te esperam com muito amor, o irmãozinho, os avós, tios, primos e muitos   amigos. Estamos todos na torcida para receber esse garotão que é tão amado.

Um dia, a mamãe foi com o papai fazer um exame para ver como estava sua saúde, e ficaram sabendo que você será um garoto esperto, bonito, saudável e fará muitas travessuras como qualquer outra criança. Nesse momento, o médico informou que você será um menino cheio de talentos e desenvolverá muitas habilidades com a mãozinha direita, pois ela, a princípio, trabalhará por duas, pela direita e pela esquerda. Isto porque a mãozinha esquerda ficou preguiçosa e resolveu não crescer para não ter que trabalhar.

Ela, a mãozinha esquerda, só não sabia que, aqui fora, a tecnologia é tão avançada que logo tratará de colocar uma substituta no lugar dela. Essa mãozinha substituta vai trabalhar muito e você, Samuel, vai ter a oportunidade de ter uma vida igual à de qualquer outra criança.

Samuel, querido, como você já vai nascer sem a mãozinha esquerda, assim, para você, conviver com isso será muito normal. Contudo, preciso te contar, para seus pais foi um susto saber dessa notícia, eles logo pensaram que você seria diferente e iria sofrer. Muito natural esse medo, angústia e sofrimento, afinal, o desejo deles é que você seja absolutamente feliz; e, se deparar com essa notícia não foi fácil. Aos poucos, eles estão entendendo que tudo vai dar certo e vão se acalmar.

É assim mesmo, nós, os pais, sempre pensamos que nada pode acontecer com os filhos, que a saúde deles é responsabilidade nossa; não é assim. Sabe Samuel, os pais, seus pais, fizeram tudo para você nascer saudável e é o que vai acontecer. Você nascerá saudável, não apresenta nenhuma doença, afinal nascer só com uma mãozinha não o torna incapaz e nem doente.  E Deus, é tão maravilhoso que, o colocou para nascer em uma família estabilizada, cheia de amor, solidariedade, empatia, além de recursos para te proporcionar tudo que for necessário para você ser independente, autônomo, lindo, feliz.

Nem ria, menino peralta, pois, você não terá vantagens, será tão amado quanto seu irmão, vai levar bronca, e fazer as tarefas que seu irmão faz, afinal, um filho não deve ter privilégios sobre o outro. Nem pense que seus pais vão te tratar como diferente, aliás, respeitarão a sua individualidade, como respeitam a individualidade do outro filho e, como ele, você será tratado com respeito e amor.

Já o vejo lindo, com seu rostinho corado, na maternidade; o vejo engatinhando, segurando a mamadeira, fazendo as atividades que ajudarão a desenvolver as habilidades motoras do bracinho esquerdo, o vejo correndo nos parques, almoçando a mesa, dando comida aos bichos no zoológico, o imagino fazendo birras, puxando o cabelo do irmão, brincando de esconde-esconde, indo para aula, fazendo travessuras. Samuel, estou fisicamente longe de você, mas sua avó fala em você com tanto amor, que eu já o amo também. Assim será sua vida, cheia de amor.

Não vou mentir, querido Samuel, a vida aqui fora nem sempre é muito fácil, então, temos que estudar, trabalhar, disputar espaço, dar espaço, vencer obstáculos, transpor limites, ser generoso. Aqui você vai descobrir que adulto é muito esquisito, às vezes ele chora quando está feliz e sorri quando está nervoso, às vezes sente vergonha de sentir algo, algumas vezes grita para desabafar e em outras se cala para não ferir; adultos são contraditórios, dão umas ordens tão doidas que a criança não sabe se é para obedecer ou não, nessa hora o melhor é chamar por um dos advogados naturais – os avós, eles sempre salvam as crianças.  Ah! Esses adultos fazem um monte de coisa esquisita mesmo, eles reclamam pelas peraltices das crianças, mas quando estão quietas vão logo checar se estão doentes e quando estão doentes desejam que fiquem boas para pintar bastante; é o momento em que os adultos ficam em silêncio profundo, quando isso acontece é porque os pensamentos estão atropelados e os batimentos acelerados, aí você será o único capaz de fazê-los emitir uma palavra e ser feliz, para isso basta sorrir.

  Sabe Samuel, apesar das esquisitices a gente aprende com a sabedoria dos adultos, veja só, trabalhei alguns anos no GACC, grupo de apoio à criança com câncer, e aprendi muito com algumas crianças e com algumas mães, mas, o que mais me tocou foi quando uma mãe me disse “sei diferenciar quando a birra é da químio e quando é de birra mesmo, então vou dosando, pois estou criando para ele ser um cidadão, um homem feliz, e não farei diferença entre irmãos, ele apresenta uma doença, não é a doença”.

Achei tão lindo, que anotei o que ela falou e, assim, sempre que me deparo com uma situação que pode gerar uma insegurança no comportamento dos pais eu envio para eles, pois acredito que eles entenderão a mensagem.

Eu sempre digo que o importante não é ser recebido, é ser esperado. E você é um menino de sorte, você é muito esperado. Tão esperado que, até eu mandei fazer uma toalhinha de banho, com capuz, com o seu nome; escolhi o tecido, a cor, envolvi minha irmã na sua espera, ela produziu a toalhinha especialmente para você, o meu marido se emocionou com a sua cartinha e também o aguarda. Viu só, Samuel, a sua chegada vem repleta de uma espera, uma espera especial, sem valor aquilatado, afinal, amor e carinho não se medem em nota fiscal. Ah! Preciso confessar, aprendi isso da toalhinha com grandes amigos, que não apenas me receberam, eles me esperaram. Assim estamos nós, te esperando.

Samuel querido, tenho a certeza de que em breve nos encontraremos.  Não se esqueça de dar um beijinho em seus pais, eles vivem um momento de ambiguidade emocional, amor e medo, plenitude e temor do desconhecido, assim, cuide bem deles, enquanto estiver aí dentro mande muitos chutes de amor e quando sair os brindes com seu amor.

Esta carta foi escrita para Samuel, mas, não sei se impactará seus pais de alguma forma; sei que eles, como a maioria dos pais não estavam preparados para receber Samuel, mas agora já o esperam incondicionalmente.

E VOCÊ, está preparado para receber “um Samuel”?

Academia de Letras do Brasil

Seccional Bahia

© 2017  Criado por Fenix Solução