Natal

Mais um ano,

uma caminhada,

mil vivências.

O progresso da tecnologia

em um mundo globalizado,

a velocidade crescente do conhecimento,

os fluxos de comunicação que ultrapassam barreiras do espaço e tempo.

E a humanidade como vai?

Em um turbilhão de avanços, progressos, altas tecnologias, onde está o homem?

A sua essência, dignidade, percepção como sujeito de direitos, em que parte está?

No desenvolvimento sustentável? Nas pesquisas realizadas? Ou no projeto de nação que vivenciamos?

Não o encontramos na dimensão que se impõe para que o progresso e o desenvolvimento de um País tenha como centro o HOMEM na sua totalidade.

Este HOMEM que está tão próximo e presente torna-se tão pequeno e invisível.

Desvelamos o mundo e esquecemos de nós e do nosso próximo.

 

Neste Natal,

repensemos a VIDA, o seu significado, a razão da nossa existência!

Recordemos o nascimento, a vida e morte de Jesus aqui na terra, uma História fundamentada no AMOR à humanidade. ELE continua vivo pela fé, conclamando nossa presença, mobilização e participação..

 

Que não expressão do verdadeiro AMOR ao próximo possamos transformar a indiferença em compromisso, o ódio em perdão, o orgulho em humildade, o egoísmo em solidariedade, o individualismo em coletividade e o "ser humano" em protagonista principal de todo progresso e desenvolvimento de uma sociedade.  FELIZ NATAL!

Autora: Maria Julieta Mandarino Firpo Fontes

Assistente social e Educadora. Longa experiência em Gestão universitária. Publicou, em parceria com o esposo José Américo Silva Fontes, o Livro Sentimentos & Emoções (2013).

Academia de Letras do Brasil

Seccional Bahia

© 2017  Criado por Fenix Solução