José Américo Silva Fontes

Médico, inventor e poeta: onze livros publicados: nove sobre temas pediátricos e dois de poesia.

CÁ ENTRE NÓS ... CÁ ENTRE NÓS ...

(Para os que ainda não nasceram.)

Cá entre nós...  Cá entre nós...

Viver é genética exceção...

Viver é cósmico pistolão...

Esta é a frase mais ouvida no mundo,

na dimensão dos que não nasceram.

E pensam até na boa vida que poderiam ter tido,

com privilégios e vantagens terrenas ...

Pobres tolos que não viveram! ...

Ah! Se soubessem,

se pudessem ver nos olhos dos que nascemos

as lágrimas frias de tristeza e dor:

da bela esquecida que morreu sem beleza,

a fera inserida em nós e que sempre negamos,

- no que somos e no que fomos -,

o mundo de homens moralmente imundos,

repleto de vagabundos,

vagabundos importantes, relevantes;

se pudessem ver crianças famintas,

guerras, violências. ingratidões,

deslealdades de todas as idades ...

e o pior de tudo: humanos desumanos,

que não pediram para nascer, sofrer,

fazer sofrer e depois morrer.

É triste, muito triste: o dedo em riste da morte,

selando a nossa sorte,

sem aviso prévio, sem FGTS,

sem aposentadoria, sem INSS,

sem seguro desemprego, sem ter o que comer.

Que paradoxo: viver sem saber o porquê...

sem saber o para quê.

Ah! E ainda há os que querem nascer!

Academia de Letras do Brasil

Seccional Bahia

© 2017  Criado por Fenix Solução