JUSSARA ZANATTA –

MEMBRO DA COMUNIDADE “ELOS LITERÁRIOS”.

Ultrapassador

Experimentando

Tudo é paz no alto da colina...

As montanhas ao longe

Parecem ondas acinzentadas

Petrificadas pela mão divina...

A vila tem um ar pacato,

Tudo transpira um feliz enlevo.

 

O manto frio da noite vem caindo,

O céu aos pouco vai se iluminando

Com a estrela que aparece no infinito.

Lá em baixo no casario da vila

As luzes piscam alegremente

Quais estrelinhas feitas pelo homem.

 

Como é bela a natureza! Grande o criador!

Há nos ares uma estranha sinfonia,

U´a mistura de sons em louca fantasia,

Um gato mia, um cão late,

Um boi muge, os sinos tocam,

O homem fala, a mulher canta!

 

E lentamente a noite vem chegando...

Uma brisa suave agita as plantas

Numa dança de beleza e harmonia.

Tudo é paz! E puro encantamento!

E com ternura agradeço ao senhor

O silêncio que outra vez nos envolveu.

O gosto do teu abraço

Forte como aço

 

Gostoso

 

Como faço?

 

De leve sem medida

 

Mais forte sem partida

 

Acabei gostando

 

E agora quero de novo,

 

Como rabo de macaco no galho,

 

Estar enrolada em você.

 

A magia dos moinhos de vento

 

Faz crer no invisível

 

E no colorido profundo que há no incolor.

 

Academia de Letras do Brasil

Seccional Bahia

© 2017  Criado por Fenix Solução