CARTA RESPOSTA A UMA CRIANÇA QUE QUER NASCER!

José Américo Silva Fontes e Maria Julieta Mandarino Firpo Fontes (JUJU).

Texto inspirado e baseado em ARTIGO - de igual título - destes autores, publicado na REVISTA DE PAIS (Número 3, pp. 50-51, 1980), da ESCOLA DE PAIS – Seção Salvador.

    Recentemente - e não faz tanto tempo ainda – recebemos uma cartinha de uma criança que deseja nascer no Brasil:

– “Caros amigos desconhecidos no espaço/tempo terráqueo. Desejo nascer em seu planeta, em um país livre e cheio de amor; escolhi por isso o Brasil de vocês para realizar este sonho espiritual. Gostaria que me enviassem sinceras informações sobre tudo que terei que enfrentar para sobreviver bem – meu computador encarregar-se-á de projetar todo o meu plano existencial futuro. Obrigado pelo apoio a ser prestado e a minha antecipada e eterna gratidão por tudo”. Zé ou Maria da Silva.

  

  Acordamos – e a solicitação ficou. Que sonho esquisito! Mas como deixar sem resposta tão confiante e inusitado pedido? Afinal de contas, Pediatra e Assistente Social têm que fazer milagre nesse país abençoado.

Salvador, 17 de março de 2017.

    Prezada e já amada futura criança de meu país.

    Tanta exigência, tanta dificuldade, tanta barreira real! No entanto, tudo será perfeitamente contornável, graça a Deus - o jeitinho brasileiro resolverá todos os problemas. Calma, pois, cara amiga ainda invisível! Abaixo, apenas alguns tropeços costumeiros que você terá de enfrentar:

- seus pais terão que casar por casar ou apenas “ficar”. Não há muito tempo para amar no momento. Tudo aqui é curtição: vira carnaval.

- Ah! Evite, ao máximo, pais envolvidos com crimes, drogas e demais males terrenos! Muitíssimo cuidado nessa escolha ao nascer, ouviu?!

- Pré-nupcial, pra que? Para descobrir alterações genéticas evitáveis e prevenir tantos outros problemas graves, para preparar os jovens para os problemas, encargos e dificuldades do casamento, para apontar-lhes os exigíveis deveres de uma paternidade e maternidade responsáveis? Pra que? É perda de tempo – e o ”barato”, que sai caro hoje, é outro. Os jovens pais querem “aproveitar bem” a vida terrena e muito mais...

- Provavelmente seus pais serão muito jovens – é mais inteligente casar moços; porque sobrará tempo suficiente, hábil e útil para construir novos, duráveis, estáveis e felizes matrimônios!?

- Preparar-se, profissional e economicamente, para arcar com as responsabilidades de uma nova união conjugal, para proteger a prole, dar-lhe educação, saúde, conforto, segurança: já era há muito tempo!

- Pré-natal iniciado logo no começo da gravidez, realizado regular e mensalmente até o sétimo mês gestacional e, daí por diante, a cada 15 dias – o ideal. Que sonho inatingível, tantas vezes! Não abra mão disso!

- O pré-natal protegerá você, criança que quer nascer, contra várias doenças; controlará a saúde de sua mãezinha e, em consequência, a sua segurança intrauterina. Livre-se dos medicamentos não receitados pelo obstetra – poderão alterar a sua morfologia e você nascer defeituosa; remédios, durante a gravidez, somente usá-los com prescrição médica.

- E o parto? Peça para nascer por via natural (LEMBRE-SE: POR VIA VAGINAL). É muito perigoso nascer por via abdominal (cesariana); salvo, com precisa indicação médica. Cuidado com o parto de hora marcada, que permite o conforto de muitos e seu total prejuízo; não permita que rompam precocemente a bolsa de água de sua mãe (que lhe protegerá), a troco de nada! Risco de infecção, que poderá causar até sua morte.

- Muito silêncio na hora que você cruzar a linha de chegada neste mundo tão difícil. Peça que, ao nascer, você seja recebida com amor, delicadeza, afeto, penumbra e sonoridade tolerável. Exija, ao nascer, o aconchego materno, no alojamento conjunto. O leite materno é insubstituível! Não custa muito: apenas 10 a 15 minutos em cada seio; e você receberá além de amor, ternura, alimento de melhor qualidade: vitaminas, anticorpos, proteção total! Não se iluda com o “gostoso” e disponível leite de vaca, em qualquer tipo de apresentação - poderá lhe custar muito caro: diarreia, desnutrição e muitos outros problemas graves em sua saúde ainda tão frágil nos seus primeiros meses de vida.    

- Solicite a seus pais que lhe conduzam mensalmente ao seu pediatra, no seu primeiro ano de vida, recomendação expressa do Ministério da Saúde para proteger preventivamente a sua saúde, queridíssima criança!

- Peça, após os seis meses de vida, além do leite de sua mãezinha: frutas, verduras, legumes, arroz, feijão, carnes etc.

- Exija, rigorosamente, desde o primeiro mês de sua vida, vacinas: todas as recomendadas pela Saúde Pública - prevenção de infecções graves.  

- Área física suficiente e temperatura adequada – solicite a seus pais!

- Pais Presentes é coisa do Passado e sem Futuro, infelizmente.

- A poluição total é cada vez mais intolerável e asfixiante: prejudicial.

- A violência será, talvez, o maior e real risco à sua existência humana.

- Acidentes de trânsito, domiciliares e intoxicações aguardarão você.

- O interesse mesquinho, a ingratidão, a mentira e a desonestidade sem limites transformaram-se em “qualidades” indispensáveis à obtenção do pleno sucesso no nosso Brasil. A corrupção, a impunidade e seus efeitos perversos serão o maior desafio a sua sobrevivência em nosso país no presente momento. Que pena! Mas, não desista, venha logo e acredite sempre na força da dignidade e da solidariedade humana, porque em meio a tanta agressão, a tanta violência, ainda resistem firmes o amor de Deus e a fé no coração dos homens e mulheres de boa vontade.

    Venha conviver conosco, criança querida do nosso porvir, disposta a lutar e a sofrer por um mundo melhor e mais humano: para todos!

    Precisamos muito de você, amada criança do futuro!

    Obrigado pela grande confiança a nós demonstrada e por ouvir, no silêncio de quem não existe ainda no tempo e no espaço sideral, o realismo de nossas palavras e o veemente protesto dos pais que somos.

    José Américo Silva Fontes e Maria Julieta Mandarino Firpo Fontes

Autora: Maria Julieta Mandarino Firpo Fontes

Assistente social e Educadora. Longa experiência em Gestão universitária. Publicou, em parceria com o esposo José Américo Silva Fontes, o Livro Sentimentos & Emoções (2013).

Academia de Letras do Brasil

Seccional Bahia

© 2017  Criado por Fenix Solução