Autora: Marlene Pires de Aragão (Marlene Aragão)

 Professora pesquisadora da UFBA e Escritora vitoriosa, precocemente reconhecida, cujos textos literários de sua autoria, elaborados durante sua adolescência, já eram apreciados com entusiasmo pelos seus mestres.

Sorriso

Amo o sorriso,

porque nele encontro

a porta de um coração

que se abre e,

sem nada a dizer,

adivinha;

sem nada perguntar,

convida;

sem nada pedir,

oferece;

um rosto amigo.

Amo o sorriso de ternura,

esse raio de alegria,

que ilumina o rosto

e transparece o sol

interior,

do interior da gente.

Amo o sorriso

e colho sempre

a sua luz,

quando alguém a irradia;

é como a lua espelhando

a noite,

é como o sol iluminando

o dia.

Amo o sorriso

que encontro sempre

e que sempre dou.

Amo o sorriso

porque nele encontro

a porta de um coração que,

adivinha,

convida,

oferece um rosto amigo.

 

Amor e Tempo

Amor,

que nasce feito,

de coração marcado não tem jeito.

É chama que

não se apaga,

cipó que verga,

mas não se quebra

e, como seiva,

de galho abençoado

renasce sempre.

Amor e Tempo...

- Mas que tempo?

Tempo é infinito

como infinita é a alma

de quem ama verdadeiramente,

e que por quantas vidas,

quantos mundos for preciso,

eterna será.

Duas almas em um só tempo:

de ser, de estar.

Melhor será dizer:

como duas chamas

queimando ao mesmo tempo

reverberarão juntas,

sempre unidas para iluminar

a humanidade inteira.

E para bem dizer,

o momento sublime do encontro

se faz luz, canto, poesia!

E, com certeza iluminará,

não só dois coração,

mas a Terra inteira....

É como sei agradecer à todos

que me ensinaram a amar.

Academia de Letras do Brasil

Seccional Bahia

© 2017  Criado por Fenix Solução